“Em se plantando tudo dá”... será que Pero Vaz de Caminha estava certo?


O Brasil é considerado uma potência agrícola, dentre outras coisas, em função da riqueza em recursos naturais que impressionou os portugueses quando chegaram por aqui. Mas, ao contrário do que sugere a famosa frase de Pero Vaz de Caminha, nem sempre é possível colher aquilo que se planta.



A produção agrícola é sujeita a vários riscos. O risco na agricultura pode ser definido como o impacto negativo resultante de fatores que não eram esperados.


O conceito de risco é diferente da ideia de fatores limitantes à produção. Por exemplo, se a fazenda está em uma região com estradas ruins, há uma limitação para a produção agrícola. Por outro lado, se a fazenda está em uma região com estradas boas, mas há um bloqueio inesperado na estrada que impede o escoamento da produção ou aumenta os custos, dizemos que é um fator de risco.


Risco também é diferente de tendência. Por exemplo, há uma tendência de aumento da temperatura global e isso não é classificado como risco. Por outro lado, a ocorrência de geadas fortes que observamos em várias regiões do país nas últimas semanas é um evento que desvia do padrão esperado e que provoca impactos negativos na agricultura, sendo classificado como risco.


Os principais fatores de risco da agricultura brasileira podem ser agrupados em: riscos de produção, riscos de mercado, e riscos do ambiente institucional e regulatório (Tabela 1; Gazolla et al., 2015).


Tabela 1. Riscos de produção, de mercado e do ambiente institucional e regulatório da agricultura no Brasil.

Adaptado de Gazzola et al. (2015)


A importância relativa de cada um destes fatores varia em função da atividade agrícola. Por exemplo, mudanças em barreiras tarifárias e não tarifárias representam um risco para produtos de exportação, mas afeta pouco os produtos direcionados ao mercado interno.


Veja algumas alternativas para fazer a gestão dos riscos de produção em sua propriedade:


  • Plantar na época recomendada pelo Zoneamento Agrícola de Riscos Climáticos (ZARC-MAPA)

  • Contratar seguro agrícola

  • Respeitar os calendários de vacinação animal recomendados para a sua região

  • Adotar boas práticas de manejo animal

  • Adotar práticas de manejo integrado de pragas e doenças

  • Seguir recomendações técnicas e adotar boas práticas de produção agrícola

  • Investir no treinamento e capacitação de mão de obra


Navegue pelo nosso site e conheça as nossa soluções!


Confira também mais sobre nossa iniciativa e todas as novidades nos seguindo nas redes sociais, nosso Facebook Você Fazendeiro e Instagram no @vocefazendeiro!






53 visualizações

Posts recentes

Ver tudo